Make your own free website on Tripod.com


A PORNOGRAFIA



AS ETAPAS DA PORNOADIÇÃO

De acordo com as pessoas que estudam a conduta humana, há algumas etapas progressivas da indução à pornografia:

1 A Tentaçao. A pornografía faz chamada a um instinto vital do ser humão: o desejo sexual, a "luxúria", Argue observa, "provoca-te ver o que é proibido. Sugere-te que tenhas necessidade de provar o que é te excita, de alimentar os desejos carnais e explorar a intimidade.

Faz crer que tens necessidade ser informado sobre que produz-se entre os mundanos. Recorre à curiosidade humana".

" Em segundo lugar ", indica Muñoz," a pornografia faz apelo à fantasia. O espectador é identificado com os actores ao ponto de sentir-se protagonista. A fantasia possui o seu sector agradável ao ponto de ser reconhecida como mecanismo de defesa. A solidão, a lascividade, a desordem e desajuste mental e a falta de capacidade para pôr-se em relação com outros indivíduos da sociedade contribuem à tentaçao. Matrimónios que experimentam aborrecimento na sua relação íntima, são tentados a recorrer este à abominável mal para despertar a sua paixão".

2. O encontro.

Chega precisamente como indica Tiago:

Então a cobiça, tendo engravidado, dá à luz o pecado; e o pecado, após ter-se consumado, gera a morte (1:15).

Argue elabora "na pornografia, a morte apresenta-se implacável e penetra todo o ser. Acompanha-lhe uma atitude diabólica, a qual tem um impacto sobre a mente, sobre corpo e sobre o espírito, todo ao mesmo tempo ". A pessoa afectada experimenta no seu cérebro uma reacção química que "provoque uma variedade de efeitos físicos e mentais potentes. Estabelece-se uma união entre pecado e uma descarga hormonal. "As imagens mentais", diz Mendoza," são imprimidas indelevelmente. Elas cada vez voltam à memória com uma tal força que um é incapaz de quebrar a cadeia de eventos. Ele mergulha-se sob a influência destes terríveis estimulantes".

3. A dependência.

Argue observa que a maioria das pessoas não compreende que em acordo com as investigações feitas por pessoas que estudam a conduta humana, a pornografia é torna dependente da mesma maneira que a heroína, o "crack", o alcool e os jogos de azar. O Dr. James McGough da Universidade de Califórnia diz: "experiências no momento do despertar emocional ou sexual são registradas no cérebro pela química epinefrina, e são muito difíceis de erradicar". Jesús tem-o claramente dito:

"Digo-lhes a verdade: Todo aquele que vive pecando é escravo do pecado." (João 8:34).

4. A escalada.

O mexicano, Rafael Mendoza, descreve-o assim: o facto da pornografia insere uma estimulação sexual sem satisfação pessoal, a busca da satisfacção erótica toma progressivamente uma maneira mais exigente e abusiva. O material velho não estimula já tanto como o novo. Cre-se estar na necessidade de alimentar-se continuamente de emoções mais grandes e mais fortes. Resultam então, viagens cada vez mais explícitas e o aumento da necessidade não tem fim. A indústria do cinema produz filmes com uma violência excessiva. Os indivíduos, ou seja homens ou mulheres, para satisfazer os seus baixos desejos carnais e poder obter maior excitação sexual, vêem cenas onde Individuos golpeiam selvagenmente à homens, mulheres e mesmo crianças. Cometem qualquer tipo de violação. As torturas frequentes são exigida pelas vítimas e pelos victimários. Os factos sadomasoquistas aberrantes conduzem a assassinatos reais em tais fitas. Todo isto tende a corromper cada vez mais o espírito do porno-adito.





A COLHEITA AMARGA DA PORNOGRAFIA

As consequências da dependência porno não demoram em aparecer.

1. Toda esta inmoralidade penetra no subconsciente do indivíduo. Infecta-o danando a sua consciência. Tergiversa a realidade. O que antes era alarmante e repugnante é volvido acceptável. A consciência paralisa-se até o ponto de tolerar o que é immoral e o perigo encontra-se na aceitação rápida dos mitos da violação, da degradação da mulher e da perversidade da reacção contra a violência.

2. Quebra-se communião com Deus. Para o Senhor, o fantasear experiências sexuais com uma mulher que não é o seu cônjuge, é adultério:

"Vocês ouviram o que foi dito: 'Não adulterarás'. (Mateus 5:27).

Este pecado grave afasta ao pornoadito do Senhor e rapidamente perde a sua vitalidade espiritual.

3. O porno-adicto transforma-se num escravo do seu pecado. Os pensamentos impuros dominam o seu espírito. Da mesma maneira que os antediluvianos, qualquer intenção dos pensamentos era continuamente apenas o mal (Génese 6:5).

Jesus claramente diz:

"Digo-lhes a verdade: Todo aquele que vive pecando é escravo do pecado. (João 8:34).

4. A pornografia frequentemente provoca à sua vítima a cometer factos inmorais. Argue indica que "um não pode semear no espírito ideias, imagens, pensamentos, sugestões sem estar a pôr por obra uma manifestação insalubre da mesma coisa". A impressão produz a expressão:

"O homem bom tira coisas boas do bom tesouro que está em seu coração, e o homem mau tira coisas más do mal que está em seu coração, porque a sua boca fala do que está cheio o coração". (Lucas 6:45).

5. A pornografía destrói a família.

O sexo, fora do matrimónio, apesar da expressão que tome, transforma-se numa força destrutiva família, da mulher e a sociedade. No plano de Deus, o amor romântico, incluindo o sexo, tem o objectivo sublime de unir à duas pessoas de forma permanente para formar a família. Em contraste, a pornografia é um factor potencial da individualismo. Muñoz observa: "enquanto a versão ortodoxa do sexo compreende à duas pessoas que efectuam-o de um comum acordo sob a cúpula do amor, a responsabilidade e o compromisso, a pornografía evita o acordo entre dois indivíduos". A covardia permanece manifesta face ao sujeito que se sentindo incapaz de andar para a maturidade, opta pelo goce solitário sem esforços, nem risco de malogro... ". A pornografia favorece o sexo sem amor, nem compromissos nem responsabilidade. "O sexo está vinculado estreitamente à vida, mas os compromissos e a responsabilidade com a vida são nulos ". A filosofia de "Playboy" faria da mulher um simple brinquedo do homem, um objecto da sua paixão nada mais. Segundo Cristina Kunsch, elimina-lhe qualquer dignidade. Argue acrescenta: "existe o mito de que a expressão pornográfica é boa para o matrimónio quem não anda bem na intimidade. Isto é mentira. O que chega é que o cônjuge vem ser objecto de jogo e não uma pessoa. Ainda comparar o cônjuge com uma fotografia pornográfica melhorada por um técnico pode ser destrutivo. Quando tiver-se problemas na intimidade com a parelha, é necessário aprender a amar à parelha e comunicar-se com ele ou ela. Não se pode entregar a vida emocional à coisas que chocam, coisas que podem tornar mais o grande afastamento nas relações do matrimónio."

A Bíblia fala muito sobre as implicações do sexo em pecado. Desde o período da Génese até hoje poderíamos constatar de quantas maneiras a sua má utilização se ramifica em traições, mentiras, calúnias, corrupções, arrebatos passionais, violência, relações afectuosas quebradas, desconfiança em futuras relações entre os dois sexos, queda da autoconsideração, zelos amargos, dificuldades no exercício da maternidade ou paternidade, buscas do amor adulto por caminhos errados e até antinaturais.





MEDIDAS PREVENTIVAS

1. Conselhos aos tentados.

Com sabedoria o apóstolo avisa-nos:

Não participem das obras infrutíferas das trevas; antes, exponham-nas à luz.

Porque aquilo que eles fazem em oculto, até mencionar é vergonhoso. (Efésios 5:11-12)

Fuja dos desejos malignos da juventude e siga a justiça, a fé, o amor e a paz, juntamente com os que, de coração puro, invocam o Senhor. (2 Timóteo 2:22)

Os que vivem segundo a carne têm suas mentes voltadas para o que a carne deseja; mas os que vivem de acordo com o Espírito têm suas mentes voltadas para o que o Espírito deseja.

A inclinação da carne é morte, mas a inclinação do Espírito é vida e paz;

a inclinação da carne é inimiga de Deus porque não se submete à lei de Deus, nem pode fazê-lo.

Os que são dominados pela carne não podem agradar a Deus. (Romanos 8 : 5-8).

Temos necessidade de manter a nossa imaginação protegida, pondo cuidado sobre os nossos olhos, os nossos pensamentos e controlando os excessos de uma imaginação desenfreada.

Portanto, submetam-se a Deus. Resistam ao diabo, e ele fugirá de vocês.(Tiago 4:7)

Se não vem a resistência aos primeiros momentos, a tentação conduz a olhares prolongados, a mais tempo observando fragmentos de programas pornográficos da televisão, fotografias sugestivas, ou as secções de livros e revistas impuras.

2. Conselhos aos pais.

Judy Bartel indica que os pais, cujos filhos têm acesso à Internet na casa, devem aprender como prever aos jovens e crianças. Dá-nos uma lista de sugestões:

a. Os que têm computador na casa, no negócio ou na igreja, podem pedir um programador que bloqueie a entrada à Internete com chaves que unicamente pessoas maduras e de responsabilidade conhecem.

b. É necessário enviar revisar os arquivos periodicamente para saber que guarda na memória o computador.

c. Podem dividir-se em grupos os jovens e as crianças para "chatear", como é dito em ciberidioma, e adverti-los sobre os perigos da Internet e como velar pelo espírito contra uma invasão do inimigo.

d. Pode-se promover um movimento cívico de modo que os negócios públicos de aluguer de computadores por horas tenham a obrigação de supervisar aos menores que entram aos seus estabelecimentos. Em si, o computador e a Internete não são maus. São so médios e instrumentos mecânicos dos cais o inimigo quer valer-se de modo que tentem às crianças como também aos jovens para cair na inmoralidade. Mais que nunca temos que ensinar-nos e ensinar às crianças e aos jovens a obrigação de guardar as portas da nossa alma, especialmente os olhos e os ouvidos. Devemos estar previdos e armados contra os dardos do inimigo e não lhe permitir entrar "nem pela Internet nem por nenhum outro meio". Não aceitem nem a primeira amostra, seja pagando ou gratuitamente.



3. Conselhos à Igreja.

"É fundamenta, observa Rafael Mendoza, que a congragação compreenda que ninguém está inmunizado contra este vício degradante. Por desgraça existem casos onde algum crente ou filho de crente deixa-se influenciar. Tais vítimas iniciaram-se por curiosidade ou por jogo. Para eles a Igreja deve fornecer a ajuda correspondente. Deve desmascarar-se à pornografia como o que é: uma escravidão enajenadora da consciência. Se não se efectua a afectação ministerial acertada e corajosamente, Deus exigirá a falta de responsabilidade.

É importante aderir-se às campanhas que promovem a informação e a formação de modo que os jovens compreendam o objectivo de Deus quanto à sua atitude para a pornografia. Tais esforços devem ter o objectivo de mostrar a gravidade da situação social. Deve-se confrontar à juventude com a palavra de Deus.

A gravidade do assunto deve compreender-se. Cada casa deve confrontar-se aos meios visuais e documentos impressos de comumiçao. Os pais podem e devem fazer algo para parar o pandemónium que ameaça aos seus filhos e toda a família. A religião é um apoio essencial, e voltar à Deus a única alternativa.





PASSOS PARA SAIR DO VÍCIO

Qual é o caminho para a liberdade?. Deve um purificar-se e continuar seguidamente a andar no puro. Para obter uma limpeza devemos seguir cinco passos.

1. Aceitar a Verdade da Palavra de Deus. Rezando é necessário aceitar plenamente a Fé. É necessário reconhecer: "Sim, Senhor, pequei, tolerei o imundo e tenho sucumbido diante da tentaçao. Mas, Senhor, eu reconstituo a minha vida à pureza pelo teu Espírito ". Com a ajuda de Cristo não se pode permitir nada mais de pornografia na vida. Devemos opôr-ne a toda tentação nesta matéria.

2. Admitir o pecado. Algumas pessoas andam muito profundo no pecado e esperam que desapareça imediatamente. Pela Cruz é necessario redimir-nos de qualquer pecado, e ao meio da confissão, da oração e um arrependimento pessoal profundo é que Deus aporta mudanças à alma.

3. Clamar ao Senhor. desde o fundo da alma. Temos que examinar cada facto pecaminoso e arrepender-nos. É necessário recever o perdão e a misericórdia de Deus. A Sua misericórdia é grande e o seu perdão é inconmensurável.

4. Entregar a totalidade do que somos a Jésus-Cristo. Isto compreende os pensamentos, a vida sexual e a vida emocional. Ele quer todo o que somos.

5. Fortificar a análise do espírito. Diz Provérbios 23:7:

"Como pensa o seu coração, assim é o homem".

Um exercício de ajuda é a leitura do livro de Provérbios procurando muitas referências à verdade sobre do inmoralidade. É necessário fixar-se nestas últimas. Incumbe-nos edificar o espírito e proteger a vida com a Verdade que o Senhor tem para nós.





VIVENDO A LIBERDADE

Para poder-se manter puro e limpo, David Argue oferece-nos quatro Conselhos.

1. Purificar a vida em toda forma possível. É necessário fazer um inventário completo da perversão que existe na vida de um. Devemos ser conscientes das maneiras pelas quais entra o lascívia. Um deve achar uma maneira de pensar continuamente na operação de fazer limpeza. Se tornase difícil controlar que vê na televisão, então a solução é não ver nada em nenhuma hora. Se por lá introduz-se a tentaçao, é necessário desfazer-se de todo. Talvez aquilo parecerá um extremismo, mas Jesus disse:

"Se o seu olho direito o fizer pecar, arranque-o e lance-o fora. 'E melhor perder uma parte do seu corpo do que ser todo ele lançado no inferno. "(Mateus 5:29).

2. Evitar lugares onde apresenta-se a tentação de mirar algo pornográfico.

"Alonja-te da adultera; não te aproximes à porta da sua casa, (Provérbios 5:8).

De vez em quando toca-nos estar fora da casa. Quando um estiver sozinho na câmara do hotel, a tentação pode ser consistente. Antes que se sentir débil, é necessário ser muito prontos. Sozinhos num hotel, um pode dar-se conta de que a tentação é extremamente forte, e por conseguinte é necessário fazer uma estratégia com a ajuda do Espírito Santo. Uma ideia é, chegando à câmara, chamar ao cônjuge para dizer-lhe o numéro do lugar no qual se encontra. Trazer fotografias do cônjuge e filhos e pô-las sobre a televisão, ou dizer ao seu cônjuge: "desliguei a televisão". Não é recommendável voltar à câmara após uma reunião num estado de preocupação e cansaço e sentir o desejo de buscar nos canais alguma coisa que ajude a sentir-se melhor. O tempo na câmara do hotel deve ser um retiro seguro onde Deus e um mesmo podem estar sozinhos.

3. Ser cheio do Espírito. Paulo dá este Conselho. Como o Espírito reside no crente e como deseja a santidade, Ele deve ajudar-nos a ter uma vida santa. Ele fortalecerá a nossa vida e fará que vivíamos de uma maneira piedosa.

4. Rezar frequentemente quando somos tentados. É necessário pedir ao Espírito Santo que venha à nós de uma maneira nova para vestir-nos da pureza de Jésus Cristo.

SER RESPONSÁVEL A UMA OUTRA PESSOA. O que combate com a pornografia tem necessidade de ser responsável com alguém mais com o qual possa falar larga e abertamente. Precisamos quem reze connosco e nos pergunte: "como você vai hoje?".

A responsabilidade é particularmente primordial para os solteiros. As pessoas solteiras podem ter sentimentos de solidão em muitos momentos da sua vida e não ter em quem confiar. Mas têm necessidade de ter alguém perto de eles, Provérbios 5:20-21 é dirigido a um jovem homem, pero é também para as jovens mulheres. É para todos.

E por que meu filho andarás cego com a mulher alheia. E abraçarás o seio da extranha.

Porque os caminhos do homem estão ante os olhos de Jehová. E Ele considera todas as suas sendas.







ANTERIOR





VOLTAR